Quais as melhores opções de investimento para 2015?




O ano está batendo à porta. Então é chegada a hora de refletir a respeito dos nossos erros e aceitos em 2014 e planejar o que faremos no ano vindouro.

A pergunta título deste artigo me foi feita por uma repórter do Jornal O Povo, de Fortaleza. A seguir, minha resposta.

Os objetivos deste artigo são:

  • Apresentar possíveis opções de Alocação de Ativos tendo em vista diversos perfis de investidores.

ATENÇÃO

O artigo a seguir foi escrito para fins meramente educacionais. As informações, dados e operações apresentadas, apesar de basearem-se em cotações reais, tratam-se de mera simulação. Em nenhuma hipótese tratam-se recomendação de investimento. Decisões de investimento baseadas nas informações apresentadas neste artigo são de responsabilidade exclusiva de quem assim o fizer, não sendo o autor responsável pelas consequências destas decisões.






Quais as melhores opções de investimento para 2015?

Para investidores conservadores, aposto em títulos privados como LCI e CDB de bancos pequenos porque tendem a pagar um maior percentual em relação a CDI. Porém o valor total aplicado deve-se limitar ao garantido pelo FGC: R$ 250 mil.

Já para os investidores mais arrojados, é importante uma diversificação e, sim, a Bolsa de Valores está muito atraente.

O que eu ficaria olharia com maior cautela seriam os Títulos Pré fixados e os Fundos Imobiliários.

Com a tendência de elevação da taxa de juros e a crise no setor imobiliário a tendência é que se desvalorizem. São produtos para pessoas com maior nível de aceitação a risco.

A não ser que o perfil do investimento seja para formação de patrimônio de longo prazo. Aí vale a pena investir um pouco mais em Fundos Imobiliários pelo fluxo constante de receita.

Aproveito para apresentar uma sugestão de alocação de investimentos para 5 perfis diferentes:

Extremamente Averso a Risco:
  • Poupança, Títulos Públicos pós fixados e Títulos Públicos atrelado a inflação

Averso a Risco
  • 80% no perfil anterior
  • 20% em Títulos Privados pós fixados como CDB, LCI e LCA. Preferencialmente de bancos pequenos (pagam taxa melhor) com capital máximo aplicado limitado ao coberto pelo Fundo Garantidor de Crédito (R$ 250 mil)

Moderado
  • 80% no perfil anterior
  • 20% em Fundos Imobiliários

Tolerante a riscos
  • 80% no perfil anterior
  • 20% no ETF BOVA11

Altamente Tolerante a Riscos
  • 80% no perfil anterior
  • 10% no ETF SMAL11
  • 10% em Fundos Cambiais

A tabela a seguir simplifica a distribuição nas Classes sugeridas, de acordo com o perfil:



Conclusão


2015 não será um ano fácil. Mas já se diz em administração que toda crise traz excelentes oportunidades. Portanto, deve-se ficar atento para estas oportunidades.

Felizes investimentos!


Pense nisso!

Um grande abraço e até a próxima!


Kleber Rebouças

Rico Dinheiro: Curta e Compartilhe Educação Financeira!










Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Financiamento Imobiliário: Tabela PRICE ou SAC?

Exchange Traded Fund

Ganhe Dinheiro com o seu Cartão de Crédito