Planejamento Financeiro Pessoal - O Orçamento






Olá pessoal!

Vamos dar início à elaboração do nosso planejamento financeiro pessoal. Para isso, vamos entender o que é e para que serve o planejamento, além de identificarmos ferramentas que possam nos auxiliar na tarefa.

Para facilitar o entendimento das explicações teóricas, criaremos um personagem fictício. Através desse personagem mostraremos, de forma prática, como preencher a planilha de planejamento, prever receitas e despesas, enfim, tudo que você precisará fazer no dia a dia para ter suas finanças sob controle.

Os objetivos deste Post são:

  1. Esclarecer o que é o Orçamento Financeiro Pessoal e a sua importância;
  2. Sugerir sistemas e planilhas financeiras que possam ser utilizadas para elaborar o seu planejamento;
  3. Entender o que um controle de orçamento deve possuir;
  4. Entender o conceito de Fluxo de Caixa;
  5. Apresentar a planilha que usaremos ao longo dos artigos;
  6. Apresentar o nosso personagem.



Orçamento Financeiro Pessoal

Planejamento Financeiro Pessoal


O controle de suas finanças deve ser um hábito. Uma excelente ferramenta para auxiliar na consolidação deste hábito é o Orçamento Financeiro Pessoal - Orçamento. O orçamento é mais do que uma simples ferramenta. É um plano para a aplicação dos seus recursos de forma inteligente e equilibrada.

Ao listar as fontes de receitas e demonstrar através das despesas como você gasta seu dinheiro em um determinado período, lhe permite alcançar seus objetivos financeiros de forma mais efetiva. Veja algumas vantagens que um Orçamento bem elaborado pode proporcionar:

  • Monitorar sua situação financeira;
  • Criar um quadro visual de gastos;
  • Fazer com que você evite os gastos por impulso;
  • Auxiliar na decisão quanto ao que pode ou não gastar;
  • Possibilitar que saiba exatamente como gastar o seu dinheiro;
  • Apoiar a criação de um plano de poupança e investimento;
  • Ajuda a decidir sobre como é possível se proteger contra as consequências financeiras de eventos imprevistos.

Por ser um plano, o Orçamento não é algo estático e imutável. Ele deve adaptar-se continuamente para refletir a situação atual. Contudo, também, é preciso ter cuidado para que não seja alterado por razões sem importância e perder seu foco principal que é atingir uma meta financeira. É preciso haver um equilíbrio.

O Orçamento pode também servir como uma ferramenta de educação financeira para adolescentes e jovens. A partir do momento em que estes começam a receber algum tipo de receita (seja salário ou mesada) é importante que comecem a entender o valor dinheiro e como lidar com ele. Dessa forma, o Orçamento contribui no momento em que torna visualmente mais claro a relação Receita/Despesa.

Apesar das necessidades mudarem a cada etapa da vida, o Orçamento não perde sua importância. Seja um jovem solteiro, com 20 anos, uma mãe de família com dois filhos, ou um casal de aposentados, o Orçamento sempre deve estar presente, orientando os envolvidos nos passos que devem ser dados para o sucesso financeiro.

Também não importa se é um Orçamento Financeiro Pessoal ou Familiar. Particularmente, em tempo de valorização do indivíduo como o que vivemos, parece ser uma boa ideia haver um Orçamento Pessoal, individual, para cada membro da família que tenha algum tipo de receita, e outro que seja comum a toda família. Mas vale frisar que esta é uma questão particular e que deve ser decidida de comum acordo com os membros da família.

Para manter um Orçamento atualizado é preciso ter muita disciplina. E só se consegue essa disciplina tendo: DISCIPLINA! É preciso que todos os gastos estejam registrados. Vou repetir: TODOS OS GASTOS! Só assim você terá garantia de que está mapeando suas principais despesas (inclusive as pequenas despesas que passam despercebidas no dia a dia) e que poderá traçar ações para reduzi-las e mantê-las sobre controle.

Ter disciplina não significa que tenha que lidar com orçamento todos os dias. Na verdade, no início, é importantíssimo que o faça todos os dias. Mas, à medida que você for se familiarizando o com perfil de suas receitas e despesas pode ir dedicando um menor tempo a essa tarefa. Mas nunca demore um tempo superior a 15 dias pois estará aumentando consideravelmente o risco de cair na tentação de parar o controle. O ideal é uma atualização semanal.

Planejamento Financeiro Pessoal

O que um controle de Orçamento Pessoal deve ter?

Um sistema de controle de Orçamento Pessoal, seja ele na forma de um software ou de uma planilha, deve, no mínimo, permitir que o usuário:


  • Faça os laçamentos diariamente;

  • Controle os gastos mensais;

  • Categorize os lançamentos de acordo com a natureza do gasto;

  • Controle mais de um tipo de conta;

  • Determine a forma de pagamento;

  • Faça o lançamento de desembolsos futuros;

  • Controle o pagamento de compras parceladas e financiamentos;

  • Faça um previsão do fluxo de caixa;

  • Controle as suas aplicações finaneiras;

  • Faça uma previsão das despesas para os próximos meses e/ou anos;

  • Visualize o crescimento de suas despesas;

  • Compare se o gasto está ocorrendo de acordo com o previsto.

Planejamento Financeiro Pessoal

Fluxo de caixa X Realização da despesa

Dentre todos os conceitos contábeis, o mais importante para o controle das finanças pessoais é o Fluxo de Caixa. Geralmente controlamos nossas despesas, intuitivamente, com base nesse conceito. Até Receita Federal do Brasil o utiliza para apurar o Imposto de Renda.

Quando compramos algo, pode acontecer da realização da DESPESA não coincidir com o DESEMBOLSO.

Quando você compra um bem e utiliza o cartão de crédito como forma de pagamento, automaticamente você incorreu numa DESPESA na data de aquisição. Contudo, o DESEMBOLSO só ocorrerá na data de pagamento do cartão de crédito. Por exemplo, você compra um celular em pagamento único no dia 25/02 utilizando seu cartão de crédito cujo vencimento da fatura ocorre todo dia 18, com fechamento 10 dias antes. Assim, sua DESPESA ocorreu no dia 25/02 e o DESEMBOLSO ocorrerá no dia 18/03.

O mesmo raciocínio deve ser aplicado às compras parceladas. Se, considerando o exemplo anterior, a compra tivesse sido parcelada em três parcelas a DESPESA continuaria tendo sido realizada no dia 25/02 no valor equivalente ao custo total da compra. Já os DESEMBOLSOS é que seriam parcelados, ocorrendo no dia 18 dos meses seguintes, conforme vencimento do cartão. Veja a representação do segundo exemplo no gráfico a seguir:

Planejamento Financeiro Pessoal

O entedimento deste conceito é fundamental para que possa planejar melhor seus gastos futuros e com isso evitar o endividamento excessivo ou até aproveitar o parcelamento para auferir algum rendimento aplicando o dinheiro ainda não utilizado.

Planejamento Financeiro Pessoal

Que sistema de controle de Orçamento Pessoal devo usar?

Existem diversas planilhas e sistemas de Orçamento Pessoal disponíveis, gratuitos e/ou pagos, na web ou que rodem apenas no computador pessoal. Muitas vezes podemos nos perder em meio a tantas opções. O ideal é que você experimente algumas e escolha aquela que se adeque a seu perfil. A depender de sua habilidade com o Excel, você pode até desenvolver uma planilha própria.

O importante que é que seja de fácil uso e que não exija muito do seu tempo para aprendizado e para alimentação dos dados. Um sistema muito complicado irá te desmotivar a continuar com o controle.

Apesar do controle por meio de uma planilha ser suficiente, um bom sistema lhe auxiliará na automatização de inúmeras tarefas, em especial o controle das contas a pagar e receber, e na elaboração de gráficos e relatórios. Sem contar o que diz respeito à segurança dos dados que estarão protegidos mediante uma senha.

A desvantagem de utilizar um sistema consiste no tempo necessário para aprender a lidar com sua lógica e suas telas. Mas uma vez vencida esta etapa, ficará fácil navegar e utilizar os recursos de forma intuitiva e produtiva.

No site Baixaqui você encontra diversos sistemas gratuitos para download. Você pode experimentar e ficar com o que mais se adeque ao seu perfil. Entretanto, tenho algumas sugestões:

jFinançasPessoal: É um sistema muito simples, fácil de aprender. Permite controlar múltiplas contas, comparar previsto com realizado e visualizar previamente como se comportará seus gastos no futuro. Contudo, é um sistema pago, sendo permitido o uso gratuito por 30 dias. Existe uma versão gratuita (jFinançasZero) na qual é permitido controlar 3 contas e fazer até 120 lançamentos por trimestre. É o sistema que uso e recomendo (ATENÇÃO: não é uma recomendação patrocinada pelo fornecedor).

financedesktop: É um sistema que propõe controlar desde as contas bancárias e de cartões de crédito aos investimentos, inclusive em ações. É um pouco mais complexo que o jFinançasPessoal requerendo uma maior dedicação ao seu aprendizado. A grande vantagem é que é totalmente gratuito. Possui uma versão para computadores e outra para pen drive. A vantagem desta é que você pode utilizar em qualquer computador. Baixe a versão para desktop e/ou a para pen drive (ATENÇÃO: não é uma recomendação patrocinada pelo fornecedor).

Planilha do IDEC (Instituto de Defesa do Consumidor): Entre diversas planilhas disponíveis, esta planilha me parece ser uma das melhores. Simples e de fácil aprendizado, me parece que é ideal para quem está começando. A desvantagem é que só permite controlar no máximo três contas (ATENÇÃO: não é uma recomendação patrocinada pelo fornecedor).

Utilizaremos, no Rico Dinheiro, a planilha do IDEC para explicar como fazer o planejamento financeiro. Esta escolha é em função de acreditarmos que é a melhor opção para quem está começando de forma a evitar que o leitor seja afetado por um desânimo proveniente da maior complexidade da utilização de sistemas. Temos certeza que, ao "pegar a prática", o leitor, automaticamente, sentirá necessidade de partir para o uso de um sistema mais completo.

A planilha do IDEC

 


A planilha é muito simples e fácil de usar. É composta por diversas planilhas:

  • Instruções: Contém as informações básicas e importantes de como utilizar a planilha bem como a explicação das suas funcionalidades. Em função de estarem bem detalhadas, acreditamos ser desnecessário repetir as informações aqui. Apenas a alertamos à necessidade de preencher o ano de referência:
Planejamento Financeiro Pessoal
  • Jan a Dez: Planilhas onde deverão ser lançadas as despesas do respectivo mês. Aqui é preciso estar atento ao lançamento do saldo do mês anterior, uma vez que esta informação não é preenchida automaticamente:
Planejamento Financeiro Pessoal

  • Real: Planilha que não requer preenchimento por ser automatizada. Demonstra a evolução mensal das despesas por categorias;
  • Previsão: Planilha onde o usuário poderá fazer a sua previsão de gasto para cada categoria, mês a mês. É uma planilha importantíssima para que possa definir metas de gastos e economia;
  • C.Crédito: Planilha para controle das compras parceladas no cartão de crédito, evitando o endividamento descontrolado;
  • Aplicações: Planilha para controle dos investimentos e planos de utilização do dinheiro para realizar sonhos como férias, veículos e outros;
  • Real x Previsto: Planilha onde é possível verificar se o gasto está sendo realizado conforme o previsto e onde há maior descontrole;
  • Gráfico: Permite visualizar de forma gráfica se as despesas estão superando as receitas e qual é a categoria de gasto que mais consome recursos.
Num primeiro momento pode parecer um pouco complicado lidar com tantas planilhas. Contudo, à medida que utiliza e entende a lógica, verá que é muito fácil. O importante é que não desista na primeira dificuldade.

À medida que formos avançando nos orientações, detalharemos algumas funcionalidades da planilha. Por entendermos que há melhores formas de registrar as informações, pode ser que algumas orientações que forneçamos sejam divergentes das fornecidas pelo IDEC. De qualquer forma, uma não anula a outra. Apenas são visões diferentes sobre o mesmo tópico.

O nosso personagem

Vamos, agora, apresentar o nosso personagem, a Daisy Whitfoot*:

Planejamento Financeiro Pessoal

* Os dados deste personagem são fictícios e foram gerados de forma aleatória através do site Fake Name Generator. Para evitar qualquer semelhança com pessoas reais utilizamos o "Conjunto de Nomes" Hobbit.

Daisy, uma profissional jovem, que recentemente formou-se no curso de Tecnologia em Logística, conseguiu assumir uma posição numa empresa de médio porte, a Pay'N Pak. Altamente motivada, já planeja investir na sua formação fazendo um curso de superior em Administração.

Esse é o primeiro emprego de Daisy e ela sentiu necessidade melhor organizar seu controle financeiro. Ainda morando com os pais, mas já pensando em sair de casa para usufruir de uma maior liberdade, ela tentar se organizar de forma a poder realizar este sonho sem se endividar, até porque já tem uma dívida decorrente do financiamento educacional contraído para poder concluir o curso de Tecnólogo.

Ela, então, decidiu contar com a ajuda de Educador Financeiro para planejar melhor esta mudança de forma que incie sua vida adulta em busca da independência financeira.

Não perca tempo!

Foi dada a largada para que comece o seu planejamento financeiro. Como qualquer empreendimento de nossas vidas, seu sucesso ou fracasso dependerá da sua dedicação e atuação para corrigir os desvios.

Sugerimos que faça imediatamente o download da planilha do IDEC, leia as instruções e navegue pela planilha para se familiarizar.

Buscaremos nas próximas orientações ir além da mera utilização da planilha. Apresentaremos conceitos e táticas a serem usadas no dia a dia de forma a aproveitar melhor seus recursos financeiros.






Banco da Amazônia S/A-TÉCNICO CIENTÍFICO-TÉCNICO BANCÁRIO

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Financiamento Imobiliário: Tabela PRICE ou SAC?

Exchange Traded Fund

Ganhe Dinheiro com o seu Cartão de Crédito